Expedição Araguaia – Divino Arbués

728x90 - Americanas
Compartilhar:
0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar:
0 Flares Filament.io 0 Flares ×

Divino Arbués, cantor e compositor de Mato Grosso, mais precisamente da região do Araguaia, tornou-se conhecido com as músicas que foram consagradas em seus três primeiros discos, como Quarto Crescente (que virou o nome de uma das mais freqüentadas praias do Araguaia), Cor da Noite, Natureza, Afluente/Encontro das Águas (gravação que teve a participação especial de Almir Sáter, Alzira Espíndola, Papete e Zé Gomes).

Sua carreira artística nasceu dos Festivais do Centro Oeste e chegou ao Pixingão, no Rio de Janeiro como o melhor show regional apresentado no Projeto Pixinguinha, em Mato Grosso, com o Grupo Araguaia. Depois disso, apresentou-se no Empório Brasileiro (Rolando Boldrin, TV Band), Teatro da USP e Teatro Sesc Pompéia em SP, em shows pelo interior brasileiro, em Brasília (Sala Funarte e UNB), Goiânia (Teatro Goiânia e Faculdades), em Cuiabá (Casa da Cultura e Teatro), Festivais de Inverno de Chapada do Guimarães e Araguaia, em São Paulo (selecionado pelo projeto Talentus) etc.

Apesar da popularidade alcançada pelas suas músicas nas capitais do Centro Oeste, Divino Arbués esteve por algum tempo afastado das gravações, só voltando aos estúdios em 1998 para a gravação do CD “Romance de Rio e Serra”, cujo repertório homenageia as figuras típicas pioneiras da região como o garimpeiro, o pescador, alem dos gêneros musicais trazidos pelos mesmos, como a catira, o baião, a valsa, a folia e a guarânia.

Em 2001, o cantor lança seu 5º disco e 2º CD, de nome “Cantos do Vale”, em cujo repertório ele explora um outro lado de sua música, por que não dizer, mais pop, sem, no entanto, deixar de lado as letras bem elaboradas. Temas como Abdução, Beijo Brasileiro, Quintais, Gerânios, Aracor e Estrada do Mar, trazem uma roupagem alegre do xote, reggae, do latino, além das incursões pelo ritmo polcado em Noite em Cuiabá e Bem se vê. A regravação dos hits “Quarto Crescente” e “Mentira Morena” completam o CD.

Em 2003 acontece o lançamento do CD “Afluente”, onde são lançadas as músicas “O Rio Araguaia”, que o compositor fez para o show Rebojando, apresentado em várias capitais por uma seleção de músicos de Mato Grosso, e “Zelo”, guarânia composta em parceria com o violeiro Beto Seror. Além destas, são incluídas a maioria das músicas do LP Encontro das Águas, remasterizadas e relançadas em virtude de sua grande aceitação de público.

De forma concomitante ou paralela, o compositor desenvolve obras na literatura, havendo lançado o romance “Rio e Serra” e o livro de textos diversos, poéticos, críticos e humorados de nome “Folhas e Paisagens”. Além disso, organizou e viabilizou a edição do Compêndio da Cultura Popular de Barra do Garças.

Em 2014, retornando de fase mais dedicada à literatura, Divino Arbués lança o CD “Viagens”, com 13 músicas de sua autoria, sendo destas, 4 em parcerias com o violeiro João Ormond e o músico Marden Arbués. São 9 músicas inéditas e 4 releituras, sendo 2 vencedoras de grandes festivais do Centro Oeste. É um repertório bem eclético, destacando-se a participação de Manassés, instrumentista, compositor cearense parceiro de longas datas do cantor Raimundo Fagner, Amim Braga, acordeonista de Goiás, Fernando César, violonista 7 cordas de Brasília, além de outros instrumentistas conceituados e já participantes de CDs anteriores do artista. Destacam-se músicas como Imensidão, Sorte, A Primeira Chuva, Pedra Preciosa.

Print Friendly, PDF & Email
B05 960x354

Autor: admin

Compartilhe este post em

Envie um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Filament.io 0 Flares ×